Voltar

Diário de bordo Strings Fighter: características

Em Diários de bordo | 13/06/2010 14:08
Strings FighterEmbora possa parecer,
este não é o logo do Street Fighter.

Depois de um longo período sabático pontuado por férias surreais, infindáveis trabalhos de faculdade, poucos joguinhos jogados e muito esforço para se manter a sanidade no meio de tudo isso (a finalização do próprio projeto Strings Fighter foi algo que muito contribuiu para tal), eis que volto à ativa para continuar com a série de posts sobre a produção da grande masterpiece do Astirina Group.

Clãs

Como a história do jogo gira em torno de dois grandes grupos, as Letras e os Símbolos, foi criado um conceito de clã para definir características comuns aos personagens que fizessem parte de cada grupo. Inicialmente, havia apenas os dois clãs já citados; porém, em discussões entre o Astirina, optamos por criar um terceiro clã: Guardiões (Mestiços). Todavia, por questões de tempo, nem este clã nem o personagem que o representa foram utilizados na versão final de apresentação do jogo por restrições de tempo.

Eis os clãs do jogo, suas motivações e características marcantes:

Símbolos

Forma mais antiga de comunicação do Homem, possuindo forte ligação com deuses e rituais místicos. Pregam o extermínio das letras e subjugação da humanidade a antigas divindades e tradições esquecidas.

Sua fonte de poder são os pergaminhos ancestrais que ainda restaram após as Guerras Demóticas. São mais fortes em magias e fracos em golpes físicos.

Letras

Originárias dos símbolos, ampliaram seus poderes após as Guerras Demóticas e tiveram sua consolidação com os Gregos e Romanos. Surgiram como necessidade econômica e de controle e perpetuação do conhecimento. Tem na humanidade seu Criador e buscam servi-la como seu principal meio de comunicação.

Sua fonte de poder são os segredos das magias antigas impressos em livros por ação dos Guardiões. São mais fortes em golpes físicos e fracos em magias.

Guardiões (Mestiços)

Originalmente símbolos ancestrais utilizados pelos Egípcios em rituais de adoração à deusa Ísis, não concordavam com o posicionamento dos símbolos em relação ao extermínio das letras e subjugação da humanidade durante as Guerras Demóticas, afastando-se dos combates e mantendo uma existência reclusa. Guardiões dos pergaminhos antigos, fundiram-se às letras e incorporaram-se em alfabetos e outros elementos simbólicos, protegendo boa parte dos segredos das magias antigas em livros espalhados nos mais diversos pontos do mundo. São neutros em relação às letras e à humanidade.

Utilizam tanto pergaminhos quanto livros como fontes de poder. Embora possam executar poderes de ambos os clãs, não possuem a mesma desenvoltura e velocidade em combate dos Símbolos e Letras. Possuem mesmo nível de poderes tanto em golpes físicos quanto em magias.

Personagens

Os personagens foram criados de modo a refletir as características e motivações dos grupos que representam, inclusive em termos de gameplay:

Ankh

Ankh

Clã: Símbolos

Símbolo da vida eterna, foi o líder das principais batalhas contras as letras nas Guerras Demóticas. Acredita que pode trazer ressurreição a todos os símbolos extintos após as batalhas de 3200 a.C.

Dôbot

Dôbot

Clã: Letras

Conjunto de letras apaixonado por robôs, personificou-se como uma estranha máquina após assistir ao filme Wall-E. Divertido e paciente, é mais forte e ágil do que sua aparência desengonçada aparenta.

Adirus

Adirus

Clã: Guardiões

Originalmente o símbolo do deus Hórus e seguidor de Ankh, substituiu sua cabeça de falcão por letras para representar sua crença na neutralidade entre os elementos da escrita.

Características do jogo

Após a criação do enredo, o qual serviu de guia para a elaboração de personagens, cenários e definição de outros elementos artísticos do jogo, iniciamos o processo de estruturação do gameplay do jogo.

É certo que antes de iniciarmos o projeto já sabíamos muito do que desejávamos; todavia, ainda não havíamos documentado isso de maneira formal.

Regras da faculdade

Como o projeto é um trabalho de conclusão de semestre da faculdade, havia três regras a serem seguidas:

Assim, durante nosso planejamento, focamos em assegurar que essa três características fossem atendidas. E, em todos os casos, assim o foram sem maiores problemas.

Inicialmente, antes mesmo das regras serem definidas, já havíamos planejado que o jogo seria multiplayer e em Português e Inglês. Logo, esses dois requisitos foram satisfeitos antes mesmo de serem solicitados. Para atendermos ao terceiro, criamos um servidor de estatísticas e salas de jogo, o qual se utilizaria de um banco de dados para armazenar suas informações.

O jogo

Strings Fighter é um jogo de luta 2D com características de RPG, possuindo multijogador em rede e ambientado no universo da escrita, com personagens formados com elementos de letras e símbolos.

Screenshot do jogoScreenshot de um build antigo para exemplo
de movimentação e coloração de personagens.

As principais características do build final utilizado na apresentação do projeto são:

Havia muitas outras ideias sobre o jogo; porém, por limitações de tempo, reduzimos o escopo ao mínimo necessário para manter a essência de um jogo de luta.

A jogabilidade também foi bem simplicada, sendo essencialmente corporal. As principais características de gameplay seguem abaixo:

Em termos de evolução, o jogo utiliza-se dos seguintes elementos, os quais variam de acordo com o nível do jogador:

Embora o build da apresentação do jogo não tenha magias, pretendemos inseri-las em versões futuras.

Finalizando

No próximo diário de bordo falarei sobre as partes técnicas do projeto, em como a correta escolha das tecnologias nos ajudou a formatar o jogo da forma como pretendíamos.

Comentários Ainda não foram postados comentários
Comentar
Campos marcados com * são obrigatórios. Seu e-mail não será exibido.
*
*
*
Captcha *
CATEGORIAS AO TOPO E ALÉM LUGARES PARA IR
Topo

“Don't make people pay for entertainment. Entertain them so that they will pay.” - Jamie Cheng